Sobre o Observatório de Torre Alta

O Observatório de Torre Alta (ATTO) é um local de pesquisa na floresta amazônica brasileira. No centro, há um mastro feito de barras de aço de 325 metros de altura. Ele também inclui duas outras torres de 80 metros de altura além de diversos laboratórios em contêineres e um acampamento para acomodar os cientistas e técnicos que lá trabalham. Campos e parcelas permanentes próximos completam a composição do local.

O projeto germano-brasileiro foi criado em 2009. Com o ATTO, nosso principal objetivo é expandir nosso entendimento da floresta amazônica e suas interações com o solo abaixo e a atmosfera acima. No coração do projeto encontra-se nosso desejo de aprender mais sobre os ciclos bioquímicos (como o ciclo do carbono), o ciclo da água e os fluxos de energia na Amazônia. Queremos determinar o impacto desses ciclos no clima mundial e como são influenciados pela mudança climática. Nossas equipes se esforçam para preencher a lacuna na rede de monitoramento do clima mundial e esperam adquirir novas percepções sobre os conceitos fundamentais de troca de gases e formação de nuvens em florestas tropicais. Com os resultados do Observatório da Torre Alta, visamos melhorar os modelos de previsões climáticas e reconhecer a importância da Amazônia dentro do sistema climático.

A Amazônia, no âmbito de maior floresta tropical contínua do mundo, tem importância global. É lar de mais de metade das espécies de animais e plantas do planeta e contém 40% de toda biomassa viva. Uma abundância de plantas produz grandes quantidades de oxigênio enquanto remove dióxido de carbono da atmosfera através da fotossíntese. Além disso, essa enorme floresta tropical controla os ciclos de água da América do Sul. A Amazônia age como o pulmão e o coração pulsante do nosso planeta. Portanto, é essencial entender melhor os complexos processos e interações dentro do ecossistema.

Reproduzir vídeo